Implantando a Gestão por Competências

Implantando a Gestão por Competências 10 de julho de 2013 Nenhum Comentário Postado por Luiz Henrique Soares Toledo

A ideia de gestão por competências deve ser “vendida” para toda a empresa. Todos devem se convencer da importância e dos ganhos que isso vai trazer, caso contrário não será eficaz. Os colaboradores devem ter em mente que o objetivo desta ação não é julgá-los, e sim ajudar no crescimento individual de cada um. Também é muito importante não misturar a gestão por competências com qualquer outro sistema de bonificação, ou as respostas não serão totalmente honestas e portanto esse modelo de gestão não funcionará.

Depois de estudar, se preparar e enfim convencer a todos dos benefícios dessa política é a hora de seguir para o processo de estruturação da política de gestão por competências em sua empresa. Esse processo requer uma boa divisão de todos os cargos e das tarefas de cada um. Com isso em mãos deve-se iniciar mapeando as competências da empresa em geral e de cada cargo. Olhe as funções que cada um demanda e transforme-as em competências dividindo-as entre conhecimentos, habilidades e atitudes.

A próxima etapa envolve a avaliação de desempenho ou o processo seletivo, como preferir. Começaremos aqui pela avaliação de desempenho, que será feita com base nas competências mapeadas anteriormente. Assim obteremos uma definição do quão forte o colaborador deve ser em cada competência. Após a avaliação e durante o feedback deve ser elaborado o Plano de Desenvolvimento Individual(PDI) de cada um.
Para ser feito um bom PDI deve-se pensar e definir opções de cursos, treinamentos ou outros materiais para desenvolver cada ponto fraco. No PDI deve constar todos os pontos onde o colaborador deve melhorar, como ele fará para conseguir ter essa competência desenvolvida e o prazo para isso. O prazo estipulado pode ser o período entre uma avaliação e outra, ou um prazo menor. Desde que os membros do departamento de Gestão de Pessoas cuidem de acompanhar todos os PDI’s.

Em seguida vem o processo seletivo, que deve ser pensado desde a dinâmica de grupo para que os candidatos tenham a chance de mostrar que tem o que você procura. No entanto, outro ponto muito importante é a entrevista. Elabore perguntas com base nos valores de sua empresa e nas competências de cada cargo. Busque também incentivar a criatividade de cada um. veja se eles rendem sobre pressão e usar perguntas que recorram a uma situação vivida pela pessoa, em vez de usar questões diretas.

Basicamente esse é todo o processo de implantação da gestão por competências. Entretanto precisa ser um trabalho continuo e aos poucos ir moldando à cada realidade empresarial. Persista nisso sem pressa e sem medo que os resultados irão aparecer. As seleções serão cada vez mais efetivas, os colaboradores irão crescer cada vez mais e com isso ficarão mais motivados. Sua empresa só tem a ganhar se o processo for implantado e bem estruturado.
ideia de gestão por competências deve ser “vendida” para toda a empresa. Todos devem se convencer da importância e dos ganhos que isso vai trazer, caso contrário não será eficaz. Os colaboradores devem ter em mente que o objetivo desta ação não é julgá-los, e sim ajudar no crescimento individual de cada um. Também é muito importante não misturar a gestão por competências com qualquer outro sistema de bonificação, ou as respostas não serão totalmente honestas e portanto esse modelo de gestão não funcionará.

Depois de estudar, se preparar e enfim convencer a todos dos benefícios dessa política é a hora de seguir para o processo de estruturação da política de gestão por competências em sua empresa. Esse processo requer uma boa divisão de todos os cargos e das tarefas de cada um. Com isso em mãos deve-se iniciar mapeando as competências da empresa em geral e de cada cargo. Olhe as funções que cada um demanda e transforme-as em competências dividindo-as entre conhecimentos, habilidades e atitudes.

 

Veja também...

0 Comentários

Deixe o seu comentário!