Capital Humano – Por Que Supervalorizar as Pessoas?

Capital Humano: Por que Supervalorizar as Pessoas? 7 de maio de 2012 1 Comentário Postado por Charles Silva

O ser humano passa grande parte de sua vida trabalhando, de forma que é impossível separar o trabalho de sua existência. Nesse contexto, qual a explicação desse tamanho esforço? Atingir seus objetivos pessoais e individuais, obviamente.

Até pouco tempo as relações entre pessoas e organizações eram vistas como de rivalidade, onde os objetivos de um(boa remuneração, benefícios, qualidade de trabalho, desenvolvimento pessoal e profissional) iam completamente contra os do outro (lucro, produtividade, eficiência, redução de custos). Então percebeu-se que, por serem constituídas essencialmente por pessoas, as organizações dependem delas para alcançar seus objetivos e cumprir suas missões.

Uma nova questão, então, começou a ser visualizada: tratar as pessoas como recursos organizacionais ou como parceiras da organização?

Como recursos, as pessoas devem ser administradas, para que se obtenha o máximo de rendimento possível, assim encarando-as como parte do patrimônio físico da empresa. Como parceiras elas são  tratadas como  fornecedoras de conhecimento, habilidades e competências, ou seja, a ferramenta que permite com que a organização siga os rumos e atinja os objetivos desejados pela organização como um todo.

Dessa forma as premissas modernas de Gestão de Pessoas tem por base os seguintes aspectos:

– As pessoas como seres humanos – dotados de personalidade própria, possuidoras de conhecimento e habilidades fundamentais à adequada gestão dos recursos da organização;

– As pessoas como ativadores de recursos organizacionais – elementos que impulsionam a organização tornando-a dinâmica e inteligente  num mundo repleto de desafios e mudanças;

– As pessoas como parceiras da organização – como parceiros, as pessoas investem esforço, dedicação e responsabilidade na expectativa de receberem retorno por meio de bons salários, incentivos financeiros e crescimento profissional.

Adaptado de textos de Idalberto Chiavenato – Gestão de pessoas.

Abraços,

Charles Silva(valorizando os colaboradores da No Bugs)

Sobre - Charles Silva

Apaixonado por tecnologia e admirador de Psicologia. Contatos pelo facebook ou por e-mail.

Veja também...

1 Comentário

  1. João Paulo disse:

    Com essas premissas em mente, entendemos mais facilmente como motivar pessoas em um ambiente de trabalho. A forma de motivar cada pessoa não é a mesma, e esse artigo facilitou essa visão.

Deixe o seu comentário!